Aprenda a fazer confetes sustentáveis com folhas caídas, para aproveitar seus eventos, suas festividades, seu carnaval. Com material totalmente biodegradável você vai fazer a festa preservando o meio ambiente, tornando a matéria prima um enfeite que depois retornará a natureza.

Voc√™ precisa apenas dar uma caminhada na sua rua, na sua pra√ßa preferida e encontrar√° com certeza in√ļmeras variedades de folhas em todos os formatos e cores e texturas. Bastar√° voc√™ fazer o uso de uma perfuradora de papel e pronto: voc√™ j√° tem todos os ingredientes necess√°rios para confeccionar os ECOnfetes, apelido que j√° batizou a cria√ß√£o divertida de Vitor Hugo Sampaio, o nome por tr√°s do perfil de Instagram @referencialverde.

De Fortaleza saíram estas ideias sustentáveis, do jovem Vitor Hugo Sampaio para o Brasil: aqui e ali já surgem várias pessoas elogiando a ideia que promete bombar no carnaval e nas demais festividades. As folhas caídas de arbustos e árvores são transformadas em confetes e depois disso, quando a brincadeira acabar não haverá resíduo na natureza, pois estes confetes poderão funcionar como adubo, pois serão decompostos pela natureza.

Vitor Hugo Sampaio declarou: “Tenho costume de plantar mudas de √°rvores nativas no canteiro central da avenida pr√≥ximo a minha casa. Em uma dessas atividades de plantio, me ocorreu a ideia de aproveitar a enorme disponibilidade de folhas ca√≠das e tentar adaptar √† fabrica√ß√£o caseira dos tradicionais confetes. Ao realizar alguns testes e ter a certeza de dar certo, com resultados semelhantes ao de papel, compartilhei a ideia na minha p√°gina para que mais pessoas pudessem fazer o mesmo”, explica.

Victor disse que a ideia original não foi dele, mas ficou imensamente satisfeito com a repercussão positiva que teve sua visão e popularização do método de criar confetes ecológicos.

“Se analisarmos de forma racional essa pr√°tica, na verdade estamos jogando res√≠duos diretamente no ch√£o, que suja as ruas, demora a se decompor e, em grandes quantidades, pode prejudicar o sistema de drenagem urbano e at√© mesmo chegar √†s esta√ß√Ķes de tratamento ou ambientes aqu√°ticos”, diz Sampaio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here