De acordo o termo estudado, pessoas que leem livros de romance ou ficção vivem dois anos, mais em semelhança às que não têm esse hábito.

Para chegarem a essa conclusão os estudiosos, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, investigaram os dados sobre a saúde e os costumes de leitura de 3.635 pessoas, como critério de pelo menos, 50 anos de idade. As pessoas que participaram foram separadas em 3 grupos: no primeiro permaneceram os que não tinham o habito de ler livros; no segundo, aqueles que costumavam ler um certo livro no tempo de três horas e meia por semana; e, por fim, as pessoas mais assíduas em leitura no tempo de três horas e meia por semana lendo.

Os resultados dos dados, concluiu que os participantes costumavam a ler mais livros tinham uma vida mais longa, em média, dois anos a mais do que aqueles que não leem. Os especialistas constataram ainda  os indivíduos que ficam mais de 3 horas e meia por semana lendo possuem um risco de morte 23% menor, em comparação com as pessoas que não leem jamais. E ainda, em outro resultado do estudo foi que as mulheres, com nível universitário e renda alta, mostram tendência a serem as leitoras mais ávidas dessa qualidade de literatura.

Ainda que os estudiosos não saibam assegurar o motivo dessa relação, Becca Levy, causadora do estudo, assegura que as pessoas que afirmam ter o habito de ler livros, mesmo que por 30 minutos por dia apresentavam maior perspectiva de sobrevivência do que aquelas que não liam nunca. “Essa vantagem permaneceu mesmo após ajustes para renda, educação, capacidade cognitiva e outras variáveis. Estes resultados sugerem que os benefícios da leitura de livros incluem uma vida mais longa para lê-los”, historiou a autora.

Este artigo foi publicado originariamente no site- Revista Veja, e foi reproduzido adaptado por equipe do blog cantinho.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here